PONTUAÇÃO - A VÍRGULA

Atualizado: Jun 27

PONTUAÇÃO – A VÍRGULA




Emprega-se a vírgula:


a) Para separar termos coordenados ou orações coordenadas:

Exemplos:

Eles estudaram Matemática, História, Filosofia e Geografia.

Cheguei, pedi silêncio, aguardei alguns minutos e comecei a palestra.


b) Para separar orações coordenadas, ainda que sejam iniciadas pela conjunção e, e que tiverem sujeitos diferentes:

Exemplo:

Joaquim estava em casa, e a namorada chegou.

(Tendo sujeitos diferentes ligados pela conjunção e, usa-se a vírgula.)

Cuidado:

Joaquim estava em casa e começou a estudar.

(Tendo o mesmo sujeito, não é necessário usar a vírgula.)


c) Em casos de apostos:

Exemplo:

Natal, capital do Rio Grande do Norte, é uma cidade encantadora.


d) Para separar vocativo:

Exemplo:

Pedro, venha aqui!


e) Para separar orações subordinadas adjetivas explicativas:

Exemplo:

O homem, que é um ser racional, vive cada vez mais.


f) Para separar orações intercaladas:

Exemplos:

Eu, disse o orador, não concordo.

O problema das enchentes, disse o candidato, será prioritário.


g) Para separar adjuntos adverbiais que precedem o verbo e as orações adverbiais que vêm antes ou no meio da sua principal:

Exemplo:

Ontem, no Centro da Cidade, ocorreu um acidente grave.

Os candidatos, naquele dia, receberam a imprensa.

Naquele dia, os candidatos receberam a imprensa.

Quando ele viajou, deixou muita saudade.

ATENÇÃO:

Se o adjunto adverbial intercalado ou deslocado para o início da oração for de pequena extensão (um simples advérbio, por exemplo) não se usa a vírgula uma vez que não ocorre quebra na sequência lógica do enunciado.

Exemplos:

Os candidatos sempre receberam a imprensa.

Hoje os candidatos deverão receber a imprensa.


h) Para separar, nas datas, o nome do lugar:

Exemplo:

Rio de Janeiro, nove de dezembro de dois mil e dezoito.


i) Para separar as expressões de explicação ou correção:

Exemplos:

A inflação, isto é, a alta de preços destrói a economia.

Amanhã, ou melhor, depois de amanhã não haverá aula.


j) Para separar as conjunções adversativas (porém, todavia, contudo, entretanto) e as explicativas (logo, pois, portanto):

Exemplos:

Ele trabalhou muito, logo precisa receber o que lhe é devido.

Havia, contudo, uma proposta em contrário.

A sua atitude, no entanto, causou sérios desentendimentos.

Havia, porém, um inconveniente sério.


k) Para indicar a elipse do verbo:

Exemplo:

Ele estava sentado. Ela, em pé.


Espero que tenha aprendido a matéria. Dúvidas, deixe nos comentários.

Obrigada!

Professora Ana Rita








BIBLIOGRAFIA:

Curso Prático de Gramática, Ernani Terra, ed. Scipione.

Gramática Contemporânea da Língua Portuguesa, José de Nicola e Ulisses Infante, ed. Scipione.

Moderna Gramática Portuguesa, Evanildo Bechara, Companhia Editora Nacional.

906 visualizações

© 2019 -2020 por LITERATURA E REDAÇÃO                                              Rio de Janeiro - Brasil

  • w-facebook
  • Twitter Clean
  • White Google+ Icon

 Tel  21-99321-0173 / contato@literaturaeredacao.com