SUBSTANTIVO

Atualizado: Jun 10





OS SUBSTANTIVOS


1. DEFINIÇÃO


Substantivo é a palavra que usamos para nomear seres, coisas e ideias. Como palavra variável, apresenta flexões de gênero, número e grau.

Na estrutura da oração, o substantivo exerce funções diretamente relacionadas ao verbo.


2. CLASSIFICAÇÃO


a) substantivo comum - designa os seres de uma espécie genérica.

Exemplos: casa, felicidade, mesa, chão, criança, bondade.


b) substantivo próprio – designa um ser específico, determinado.

Exemplos: Maria, Anchieta, Rio de Janeiro, Brasil.


c) substantivo concreto – designa os seres propriamente ditos (pessoas, objetos, lugares) independentemente de sua existência real.

Exemplos: fada, saci, cadeira, Deus, caneta, mesa, carro.


d) substantivo abstrato – designa ações, qualidades ou estados, tomados como seres. Indica coisas que não existem por si, que são o resultado de uma abstração.

Exemplos: felicidade, fé, pobreza, honra, caridade.


e) o coletivo – Há um tipo de substantivo comum que merece atenção. Designa um conjunto de seres da mesma espécie.

Exemplos: acervo (de obras artísticas); arquipélago (de ilhas); banda (de músicos).

3. FORMAÇÃO DOS SUBSTANTIVOS


a) substantivos simples: é formado por um só radical.

Exemplos: janela, livro, trem, porta.

b) substantivo composto: é formado por mais de um radical.

Exemplos: arco-íris, sempre-viva, arranha-céu.

c) substantivo primitivo: serve de base para a formação de outros substantivos.

Exemplos: rosa, pedra, mar.

d) substantivo derivado: é formado a partir de um substantivo primitivo.

Exemplos: rosácea, pedreiro, pedregulho, maresia.

4. FLEXÃO DOS SUBSTANTIVOS


Em português, todos os nomes, sem exceção, dividem-se em masculinos e femininos. É importante salientar que o gênero é uma categoria gramatical, um fato linguístico.

Em geral, os substantivos femininos são caracterizados pela desinência A; os masculinos não apresentam a desinência A. Porém, observe: papa, jesuíta, poema, tribo.

Substantivos Biformes


São aqueles que apresentam uma forma para o masculino e outra para o feminino.


a) com mesmo radical:

Menino – menina

Prefeito – prefeita

Aluno – aluna

Pintor – pintora


b) com radical diferente (são também chamados de heterônimos):


bode – cabra

cão – cadela

carneiro – ovelha

cavaleiro – amazona

cavalheiro – dama

cavalo – égua

compadre – comadre

genro – nora

homem – mulher

javali – gironda

padrasto – madrasta

pai – mãe

patriarca – matriarca

zangão – abelha

Substantivos Biformes

São aqueles que, embora designando seres animados, apresentam uma só forma tanto para o masculino como para o feminino.


a) substantivos comum de dois gêneros


o dentista – a dentista

o estudante – a estudante

o jovem – a jovem

o imigrante – a imigrante

b) substantivo sobrecomum

a criança

o cônjuge

a testemunha

o carrasco

o ídolo

a pessoa

a vítima

a criatura

c) substantivo epiceno


o jacaré (macho / fêmea)

a cobra (macho/ fêmea)


SUBSTANTIVOS QUE, DE ACORDO COM A NORMA CULTA, PODEM SUSCITAR DÚVIDAS:


a) SUBSTANTIVOS EXCLUSIVAMENTE DO GÊNERO MASCULINO


O alvará

O anátema

O aneurisma

O axioma

O champanha

O clã

O cônjuge

O cós

O decalque

O delta

O dó (pena; nota musical)

O eclipse

O eczema

O estigma

O estratagema

O formicida

O gengibre

O guaraná

O herpes

O lança-perfume

O magazine

O magma

O matiz

O plasma

O proclama

O telefonema

O tracoma

O Xerox (ou xérox)


b) SUBSTANTIVOS EXCLUSIVAMENTE DO GÊNERO FEMININO


A abusão

A acne

A agravante

A aguardente

A aguarrás

A alface

A apendicite

A bacanal

A couve (-flor)

A cal

A cataplasma

A cólera

A comichão

A derme

A dinamite

A echarpe

A elipse

A ênfase

A entorse

A faringe

A ferrugem

A gênese

A ioga

A libido

A matinê

A nuança

A omoplata

A sentinela


SUBSTANTIVOS CLASSIFICÁVEIS INDISTINTAMENTE COMO DO GÊNERO MASCULINO OU FEMININO


o /a ágape

o/a aluvião

o/a amálgama

o/a diabete (ou o/a diabetes)

o/a ilhós

o/a laringe

o/a preá

o/a sabiá

o/a suéter

o/a tapa

o/a usucapião


O Gênero e a Semântica

“O cabeça da rebelião teve sua cabeça posta a prêmio.”

A mudança de gênero da palavra CABEÇA não é um caso de flexão de gênero, mas uma maneira de alterar o significado da palavra.

a) Palavras de mesma origem


O Gênero e a Semântica

“O cabeça da rebelião teve sua cabeça posta a prêmio.”

A mudança de gênero da palavra CABEÇA não é um caso de flexão de gênero, mas uma maneira de alterar o significado da palavra.


a) Palavras de mesma origem


o cabeça – o chefe, o dirigente, o líder.

a cabeça – parte do corpo.


o caixa – livro contábil.

a caixa - recipiente; seção de pagamentos.


o capital – riqueza, conjunto de bens.

a capital – cidade onde se localiza a sede do Poder Executivo.


o crisma – óleo usado em alguns sacramentos religiosos.

a crisma – cerimônia religiosa.


o cura – vigário.

a cura – ato ou efeito de curar.


o guarda – vigia, sentinela.

a guarda – ato ou efeito de guardar, vigilância; destacamento militar.


o guia – aquele que serve de guia, cicerone.

a guia – documento, formulário; fileira de pedras que limitam a calçada.


o língua – intérprete; poliglota.

a língua – músculo do aparelho fonador e digestivo; idioma.


o moral – ânimo, brio.

a moral – conjunto de regras de comportamento; parte da filosofia que estuda essas regras; conclusão que se tira de uma história.


o rádio – elemento químico; aparelho emissor e receptor.

a rádio - estação, emissora.


o vigia – sentinela, guarda.

a vigia – guarita; orifício pelo qual se espreita; abertura para ventilação e iluminação nos navios.


b) Palavras de etimologia distinta


O cisma – separação, dissidência de doutrina religiosa.

A cisma – derivação regressiva do verbo CISMAR, devaneio, sonho; preocupação; suspeita.


Coma – sonolência, estado mórbido, apatia.

A coma – cabeleira abundante


Espia – espiar; o espia – aquele que espreita; a espia - aquela que espreita.

A espia – cabo para atracar navios; amarra.


O grama - unidade de massa.

A grama – erva, relva, planta rasteira.


O lama – sacerdote budista.

A lama – lodo;


Lente - literalmente significa ‘leitor’; também usado para designar o professor de escola superior ou secundária; é um substantivo comum de dois gêneros.

A lente – lentilha; instrumento óptico.


O lhama – animal mamífero dos Andes.

A lhama – certo tipo de tecido.


O rádio – osso do antebraço.

A rádio – abreviação vocabular de radiofonia, estação emissora.


FORMAÇÃO DOS SUBSTANTIVOS

a) substantivos simples: é formado por um só radical.

Exemplos: janela, livro, trem, porta.

b) substantivo composto: é formado por mais de um radical.

Exemplos: arco-íris, sempre-viva, arranha-céu.

c) substantivo primitivo: serve de base para a formação de outros substantivos.

Exemplos: rosa, pedra, mar.

d) substantivo derivado: é formado a partir de um substantivo primitivo.

Exemplos: rosácea, pedreiro, pedregulho, maresia.

FLEXÃO DOS SUBSTANTIVOS

Em português, todos os nomes, sem exceção, dividem-se em masculinos e femininos. É importante salientar que o gênero é uma categoria gramatical, um fato linguístico.

Em geral, os substantivos femininos são caracterizados pela desinência A; os masculinos não apresentam a desinência A. Porém, observe: papa, jesuíta, poema, tribo.


Substantivos Biformes

São aqueles que apresentam uma forma para o masculino e outra para o feminino.


a) com mesmo radical:

Menino – menina

Prefeito – prefeita

Aluno – aluna

Pintor – pintora


b) com radical diferente (são também chamados de heterônimos):

bode – cabra

cão – cadela

carneiro – ovelha

cavaleiro – amazona

cavalheiro – dama

cavalo – égua

compadre – comadre

genro – nora

homem – mulher

javali – gironda

padrasto – madrasta

pai – mãe

patriarca – matriarca

zangão – abelha


Substantivos Uniformes

São aqueles que, embora designando seres animados, apresentam uma só forma tanto para o masculino como para o feminino.

a) substantivos comum de dois gêneros

o dentista – a dentista

o estudante – a estudante

o jovem – a jovem

o imigrante – a imigrante

b) substantivo sobrecomum

a criança

o cônjuge

a testemunha

o carrasco

o ídolo

a pessoa

a vítima

a criatura

c) substantivo epiceno

o jacaré (macho / fêmea)

a cobra (macho/ fêmea)



PLURAL DOS SUBSTANTIVOS COMPOSTOS


São formados por dois ou mais elementos que podem ou não ser ligados por hífen.

Regras Gerais

1) Os dois elementos variam quando o vocábulo é formado de:

SUBSTANTIVO + SUBSTANTIVO – couves-flores, capitães-aviadores, cirurgiões-dentistas

SUBSTANTIVO + ADJETIVO – obras-primas, caixas-pretas, matérias-primas

ADJETIVO + SUBSTANTIVO – longas-metragens, curtas-metragens, altas-rodas

NUMERAL ORDINAL + SUBSTANTIVO – segundas-feiras, primeiros-tenentes, terceiros-sargentos

2) Quando o primeiro elemento é invariável, apenas o segundo elemento varia:

VERBO + SUBSTANTIVO – guarda-sóis, para-brisas, salva-vidas, prota-aviões

PREFIXO + SUBSTANTIVO – pré-escolas, ex-presidentes, antiaéreos

ADVÉRBIO + SUBSTANTIVO – sempre-vivas, abaixo-assinados

3) Apenas o segundo elemento varia nos seguintes casos:

PREPOSIÇÃO + SUBSTANTIVO – contra-ataques

Elementos UNIDOS SEM HÍFEN – vinagres, girassóis, fidalgos

PALAVRAS FORMADAS POR ELEMENTO REPETIDOS (ainda que sejam verbos) – puxa-puxas, corre-corres, treme-tremes, tique-taques, reco-recos, tico-ticos, ruge-ruges

4) Apenas o primeiro elemento varia quando o vocábulo é formado por:

SUBSTANTIVO + PREPOSIÇÃO + SUBSTANTIVO – pés de moleque, sinais da cruz, quedas d’água, pães de ló, autos de fé, mãos de obra, mulas sem cabeça

OBSERVAÇÃO:

Alguns estudiosos recomendam que, quando o segundo elemento limita ou determina ou especifica o primeiro, apenas o primeiro elemento seja flexionado. Exemplos:

Bananas-maçã, pombos-correio, paus-brasil, cafés-concerto, papéis-moeda, homens-rã

Porém, o DICIONÁRIO HOUAISS DA LÍNGUA PORTUGUESA registra esse plural:

Fruta-pão – frutas-pães

Pau-rosa – paus-rosas

Pau-brasil – paus-brasis

Alguns substantivos compostos são invariáveis. Veja:

O bota-fora – os bota-fora

O leva e traz – os leva e traz

O sem-teto – os sem-teto

O sem-terra – os sem-terra

O arco-íris – os arco-íris





86 visualizações

© 2019 -2020 por LITERATURA E REDAÇÃO                                              Rio de Janeiro - Brasil

  • w-facebook
  • Twitter Clean
  • White Google+ Icon

 Tel  21-99321-0173 / contato@literaturaeredacao.com